Umas das invenções mais futurísticas e quem vem crescendo e ganhando mais usuários a cada dia, o celular mudou o jeito de se comunicar, tanto no conceito, praticidade, comunicação a distância, como no tempo de espera de se enviar uma mensagem de texto, como de voz (ligação). Antes do celular, os telefones fixos (residenciais ou públicos), tinham que coincidir a pessoa estar no local onde o aparelho estava, isso se inverteu. Agora o aparelho – celular – está onde o usuário está, e muitas vezes mais de um aparelho por usuário. Este simples aparelho abriu novas portas de infinitas possibilidades, tornando-se um minicomputador portátil de multifunções.

No entanto, esta tecnologia, que é uma ferramenta de comunicação, que veio com a proposta de facilitar a vida de seus usuários, trouxe também problemas devido ao uso dos aparelhos em situações inadequadas e até ilegais, pondo em risco a vida de muita gente, principalmente no trânsito, tanto do condutor como das pessoas ao seu redor. No caso específico dos motociclistas que precisam ter toda a sua atenção focada no trânsito e no ambiente ao seu redor, o risco é muito maior, tanto para o piloto como para o passageiro.

Seja em qualquer situação, a essência do problema está no uso desenfreado deste aparelho. Por se tratar de uma ferramenta que possui as funções de ligar, receber mensagens de textos, utilização dos maus diversos aplicativos mobile, como o GPS, o consumo desta tecnologia se tornou viciosa para aqueles que a utilizam direto e querem estar sempre ligados e conectados.

Especialistas calculam que o tempo gasto para pegar o celular na mão e desviar a cabeça para baixo para ver o aparelho, custa em média 23 segundos da sua atenção. Isso quer dizer que em 23 segundos, o piloto está andando de olhos fechados para o trânsito ao sua volta. Nesse tempo, para o motorista que está a 60 km/h com sua motocicleta, anda 380 metros sem ver nada, e se tiver a 100 km/h, isso é equivalente a 640 metros de deslocamento. Acima desta velocidade já é considerado suicídio.

A questão nem é o atender o celular, pois muitos podem alegar que usam fone de ouvido para não tirar os olhos da estrada, ou colocam o aparelho entre a cabeça e o capacete. O grande vilão é a distração, a falta de atenção momentânea no trânsito, que pode originar vários acidentes devido a um simples toque do celular. São obstáculos que surgem do nada na frente da motocicleta, como um pedestre atravessando entre os carros, um semáforo que fecha, uma brecada no veículo da frente, e tudo mais que possa acontecer justamente nos 23 segundos que tirou a atenção da via. Consequentemente acontece os atropelamentos de pessoas ou animais, acidentes com os mais diversos objetos, prejuízos, fraturas, invalidez e possivelmente mortes que podiam ser evitadas.

Esses mínimos 23 segundos, fazem a moto ( ou outro veículo) e celular uma dupla perigosa e fatal. São apenas segundos referentes para ver quem ligou, ou, tentar ler a mensagem. Para o piloto de motocicleta, tudo é feito com uma única mão, enquanto a outra segura o guidão, onde muitas vezes não é suficiente para se proteger de um carro, ou pedestre, ou cachorro, ou um buraco qualquer.

Mesmos os motociclistas que utilizam o GPS na sua moto, com sistema e função no viva voz, também sofrem acidentes, que são geralmente causados pelos desvios de olhar para o acessório, ou apenas ouvindo e falando. Os pilotos chegam a perder 44% da capacidade de atenção a sua frente, e até 28% dos veículos a sua volta.

Se você é consciente de que álcool e direção não funcionam, assim como álcool e pilotar, você já deve entender que falar ao celular e dirigir ao mesmo tempo aumenta o risco de acidentes. Estudos recentes divulgaram que falar ao celular e beber tem o mesmo afeito quando combinados com direção, podendo aumentar em até 400% o risco de acidentes, devido a diminuição de tempo de reflexo.

Como modo de corrigir essa conduta errada, foi criado uma lei, artigo 252 do código de trânsito brasileiro. Falar ao celular enquanto dirige gera multa gravíssima, no valor de R$ 293,47, com 7 pontos. É bom ficarem atentos, pois a multa é aplicada mesmo quando o motorista estiver parado, aguardando a abertura do semáforo, e isso, vale para motociclistas também, pegou o celular, multa na certa.

 

 

Nota
Imagens meramente ilustrativas.
Os direitos autorais de todo o material apresentado neste site são propriedade da Hulk Equipamentos Automotivos Ltda ou do criador original do material, estas imagens foram coletadas de diversas fontes públicas, incluindo sites diferentes, considerando a possibilidade de estar em domínio público. Se alguém tiver qualquer objecção à exibição de qualquer imagem ou notícias, deve trazer ao nosso conhecimento através do e-mail (contato). O mesmo será removido imediatamente, após verificação do crédito. Todas as Marcas e nomes pertencem aos seus proprietários. Outros nomes e marcas podem ser de propriedade de outras empresas.
Declinamos toda e qualquer responsabilidade legal advinda da utilização das informações acessadas nos nossos sites que tem por objetivo a divulgação de informação, diversão e educação dos interessados. Medidas tomadas pelos usuários são de sua inteira responsabilidade. Reiteramos que orientamos sempre a consultar e seguir as instruções presentes no manual do proprietário do seu veículo.